Friday, March 27, 2015

FEST COMIX 2012:
.
AUTORES BONELLIANOS
.
BRILHAM EM SÃO PAULO




Por Ezequiel Guimarães


PELA PRIMEIRA VEZ TEX, ZAGOR E MISTER NO, JUNTOS EM SÃO PAULO !!!!!!!

  • Fabio Civitelli, Moreno Burattini e Roberto Diso esbanjam atenção e simpatia

  • Obras dos autores italianos fazem enorme sucesso

  • O casal Maldonado e Paulo Guanaes, lendas bonellianas brasileiras, marcam presença

  • G.G. Carsan faz o lançamento do seu fantástico livro

  • Lendas dos quadradinhos brasileiros, Diamantino e Primaggio também estiveram no stand da Mythos.

No nublado e chuvoso sábado paulistano de 20 de Outubro de 2012, no 2º. dia do evento Fest ComixFabio CivitelliMoreno Burattini e Roberto Diso, renomados autores bonellianosfizeram a alegria de muitos fãs.
O evento Fest Comix, organizado pela livraria Comix Book Shop, já está em sua 19ª edição e já se tornou referência quando se fala em eventos quadrinhísticos brasileiros. A cada edição torna-se maior, mostrando o enorme potencial desse segmento de mercado.
Durante quase todo o dia, uma fila gigantesca que dava a volta em quase todo o quarteirão, teimava em não acabar, pois sempre estavam chegando mais pessoas, e a entrada era muito lenta. O tempo médio de permanência na fila para conseguir entrar era de 1 hora. Mesmo às 7 horas da noite ainda havia uma fila enorme do lado de fora de pessoas que não haviam conseguido entrar (e a entrada era paga – R$ 10,00, não era um evento de entrada gratuita).
Houve também muita reclamação pelas enormes e demoradas filas na hora de pagar as compras realizadas no ambiente interno restrito da Comix, a organizadora do evento.
Com isso, percebe-se que o local não comporta mais esse evento, nota-se que vem crescendo o número de público a cada edição, sendo necessário um local mais amplo, com mais estrutura.
Mas isso também é um saldo positivo, pois mostra o interesse pela arte sequencial quadrinhística. Mas, de todo modo, a Comixestá de parabéns por continuar investindo nesse formato de evento, e continuar levantando a bandeira quadrinhística no tormentoso mar editorial tupiniquim.
A Mythos Editora novamente marcou presença, e está de parabéns, por ter investido ainda mais nesta edição, ao patrocinar a vinda de três estrelasbonellianas (recorde em eventos brasileiros), e de ter o seu stand de atendimento exclusivo.
Esse tipo de divulgação é fundamental para a sobrevivência de qualquer personagem em bancas. Pois além da divulgação das personagens no local, gera muita mídia espontânea (ou seja, a inserção de uma marca – ou marcas – em meios  de comunicação, sem que se pague directamente por isso). Que foi o que ocorreu no caso deste evento, pois diversos canais de mídia digital, electrónica e impressa o divulgaram; antes, durante e depois, com muitas matérias e detalhes (até a toda-poderosa vênus multi-platinada cobriu o evento – leia-se Rede Globo de Televisão).
Eventos dessa magnitude geram uma enorme propaganda, que se fosse paga teria um custo altíssimo e totalmente inviável, economicamente falando.
Dos ídolos bonellianos, apenas Civitelli já havia estado em eventos tupiniquins (na edição de 2010 da mesma Fest Comix, a 17a. edição, e também na Gibicon nº. 0 em Curitiba, o ano passado). Quanto a Burattini e Diso, foi a primeira vez que participaram de um evento no Brasil.
Todos atenderam com muita simpatia e atenção as filas que se formavam às suas frentes, autografando edições brasileiras e estrangeiras, conversando com os fãs, e autografando os belíssimos desenhos oficiais do evento (que já se tornou uma marca registada dos bonellianos).
Pela primeira vez, 4 desenhos oficiaisfizeram parte de um evento (recorde em eventos no Brasil):
Civitelli – foi o recordista com dois – os magníficos Tex na Catedral da Sé, e a cavalgada de Tex.
Diso – com a incrível cavalgada de Tex e Mister NO, lado a lado.
Burattini – um belíssimo desenho de Zagor e várias personagens de sua saga.
A imagem trazida por Burattini para o evento foi desenhado por Ferri, o criador gráfico da personagem, já que Burattini é o roteirista e editor de Zagor e não seu desenhador. Mas um detalhe interessante é que Burattini personalizava os desenhos, desenhando ele mesmo o rosto de Chico (o parceiro cómico de Zagor), ao fazer a dedicatória para os fãs (e também colocava a machadinha de Zagor ao lado do autógrafo).
Outra curiosidade: o renomado editor Kendi Sakamoto teve o privilégio de ter um desenho integralmente feito exclusivamente na hora por Burattini (veja ao lado o resultado nas mãos de Kendi Sakamoto).
Kendi Sakamoto é um grande fã de banda desenhada e notabilizou-se no mundotexiano ao, em 2009, editar o grande livro do consagrado jornalista Gonçalo Júnior, ‘O mocinho do Brasil -A história de um fenômeno editorial chamando Tex’.
Outro ítem apreciadíssimo pelos fãs, são os desenhos exclusivos, feitos na hora (por exemplo, esse caso do Kendi, citado acima, é um desenho exclusivo). E nesse evento, eles também estiveram presentes pelas hábeis e mágicas mãos de Civitelli e Diso. Vejam de seguida a belíssima Lilyth (será que foi por isso que Tex se apaixonou?), e um belo Kit Willer feitos na hora. E o estupendo Tex de Diso, em duas versões, além obviamente de Mister NO.
Os directores da Mythos (Dorival e Hélcio) estiveram presentes acompanhando os italianos, que contaram com o sempre presente Júlio Simpaticíssimo Schneider, como tradutor oficial ( e que teve grande paciência para também autografar diversos exemplares de fãs).
Houve também o lançamento de três livrosbonellianos:
O luxuoso ´O meu Tex – A balada do oeste´ – de Civitelli e Verger
O novíssimo Tex Gigante 27 – ´A cavalgada do morto´, de Civitelli e Boselli
O Zagor Gigante nº. 2 de Burattini
E o relançamento do Tex Anual nº. 12, A Fera Humana, de Roberto Diso e Faraci.
Lendas bonellianas brasileiras do alto quilate de Marcos Maldonado, Dolores Maldonado e Paulo Guanaes abrilhantaram o evento com suas presenças. Também participaram de saborosas conversas nostand da Mythos. Vários “causos” foram relembrados, e muito discutido também foi o tema de, como é importante a leitura de quadradinhos para desenvolver um bom carácter e óptima personalidade nos seres humanos. E a ideologia do bem pregada nos quadradinhos bonellianos. E de como as BDs bonellianas fomentam o surgimento de belas e duradouras amizades.
Maldonado, Dolores e Paulo Guanaes foram simpaticíssimos também ao atenderem os diversos pedidos de autógrafos de seus fãs, já que eles também fazem parte da história da vida de muita gente, pois muitos cresceram lendo os seus trabalhos na Vecchi, Globo e Mythos.
O grande G.G. Carsan, pioneiro organizador de belos eventos texianos na região Nordeste do Brasil, brilhantemente vestido (como sempre) de Tex, lançou o seu belíssimo livro ´Tex no Brasil – Justiça a qualquer preço´ e era constantemente assediado por fãs e amigos para cumprimentos e autógrafos.
Parabéns grande amigo GGTEX, folheando rapidamente o seu livro já deu para ver que se trata de obra de magistral envergadura, seguindo o excelente caminho trilhado pelo seu livro anterior ´Tex no Brasil – O grande herói do Faroeste´, de 2009. Que o terceiro livro não demore três anos para sair do “forno”.
O “point” dos bonellianos também contou com a presença do simpático Nilson Farinha, que já foi co-editor de Julia, e um dos heróis do embrião e criação do hoje famoso Portal TexBR, referência mundial na Internet quando se trata de mídia digital de alta qualidade em português sobre a 9ª. arte italiana.
Lucas Pimenta, do Blog Quadro-a-quadro, e um dos pilares do lendário e fantástico Ken Parker Blog, também foi uma agradável presença, trazendo o seu belíssimo trabalho SILÊNCIO, que conseguiu a fantástica façanha de ser seleccionado entre mais de 20.000 trabalhos no mundo todo para a etapa final do Festival de Angoulome (maior e mais importante festival de banda desenhada da França, e um dos maiores do mundo), conseguindo a estupenda posição de 6º. colocado, na classificação final. Parabéns grande amigo Lucas, que esse seja o início de uma grande e promissora carreira internacional.
Outra presença importante no stand da Mythos foi o lendário banda desenhista brasileiro Diamantino da Silva. Ilustrador, professor, jornalista, editor e  autor de diversos livros temáticos sobre a 9.a arte sequêncial foi uma presença reverenciada no stand. Editor da revista ´Mocinhos e Bandidos´, Diamantino desenhou pela primeira vez o ranger Tex Willer (veja ao lado). Esteve acompanhado de sua simpática filha Valéria.
O western mostrou que (ainda) tem força e renova o seu plantel de leitores, pois vários fãs adolescentes, além de tirarem fotos com os italianos, fizeram questão de ter uma foto com o grande Diamantino.
Primaggio Mantovi, outra lenda dos quadradinhos brasileiros, desenhador, criador do palhaço Sacarrolha, e autor de livros, também fez questão de comparecer ao stand da Mythos e também esbanjou simpatia atendendo aos fãs, para fotos e autógrafos.
O editor da revista Mundo dos Super-Heróis, Manoel de Souza, também teve o seu encontro com os autores bonellianos, e registamos o momento em belíssimas fotos. Sidney Gusman, renomado jornalista, também passou pelo standdos bonellianos.
O famoso organizador do grandioso evento texiano ´TEX 500 Brasil´, em Santo André e da parte bonelliana do belo evento ´Quadrinhos ´ 51 ´, em São Paulo, Adriano Rainho, também esteve presente com a suatexiana esposa Elguima.
Famosos fãs bonellianos foram presença constantes no stand, como o professor Wilson Sacramento, José Ricardo – criador da lista BonelliHQ e um dos maiores fãs de Zagor do mundo, e Domenico Di Prinzio que levou fotos de sua grandiosa e organizadíssima colecção, exemplarmente catalogada. Parabéns pela colecção (e pela organização), texiano Domenico.
Muitos fãs bonellianos vieram de várias partes do Brasil, mas o simpático bonellianoRenato, do Piauí, foi o recordista de quilometragem percorrida: ele percorreu quase 3.000 Km de Teresina a São Paulo para ficar perto dos ídolos italianos!!!! E trouxe a sua simpática filha que já está bem encaminhada pelo pai, pois já é fã de Julia. Além de ser fã de outra lenda dos quadradinhos: o genial mexicano Aragonés (mundialmente famosíssimo pela sua participação na aclamada e lendária revista MAD).
Senti falta dos pards amigos Gervásio, João Rios, Nei, e Bira Dantas, figuras constantes (e importantes) nos eventos bonellianos.
E para finalizar, nada melhor do que a frase do grande amigo G.G. TEX, que tomo a liberdade de pegar emprestada (está na dedicatória de seu livro): “Todo texiano é, na sua essência, um grande homem”.
P.S. - Houve entrevistas com os autores bonellianos que serão publicadas nas próximas edições da revista MUNDO DOS SUPER-HERÓIS. Aguardem!!!
E não deixem de comparecerem à GIBICON, próximo evento brasileiro a contar com Civitelli, Burattini e Diso, em Curitiba nos dias 25 a 28 deste mês.

No comments: