Friday, June 14, 2013

Chega nas escolas públicas gibi que aborda o preconceito contra soropositivos

A Secretaria da Criança em parceria com a Secretaria de Educação do DF distribuirá nas escolas públicas histórias em quadrinhos de Maurício de Sousa que estimulam a leitura e o diálogo entre professores, pais e filhos
Às vésperas do Dia Mundial da Luta Contra a Aids, comemorado no dia 1º de dezembro, a Secretaria da Criança em parceria com a Secretaria de Educação lançou, nesta quinta-feira (29), o novo gibi da Turma da Mônica produzido pelo cartunista Maurício de Sousa, que tem como objetivo combater o preconceito contra crianças e adolescentes portadoras do vírus HIV. O evento foi realizado no Centro de Educação Infantil 02 de Brazlândia.
O gibi recebeu o nome de Amiguinhos da Vida e será distribuído nas escolas da rede pública de ensino do DF. O projeto atuará na formação de coordenadores educacionais para que possam instruir o educador a usar as histórias em quadrinhos de forma pedagógica, com o intuito de evitar ou de corrigir situações de preconceito.
Segundo a secretaria da Criança, Rejane Pitanga, essa iniciativa é uma forma de estimular a leitura e o diálogo entre professores, pais e alunos. Ela salienta que a escola tem um papel fundamental nesse processo de combater a falta de informação, o preconceito e a discriminação que ainda são notórios no ambiente escolar.
“Temos que lutar para superar o preconceito e a discriminação. A formação dos professores será uma das ações iniciais, para que o debate seja inserido em sala de aula e na prática cotidiana dos estudantes. Todas as crianças são iguais”, ponderou a secretária.
Representando o secretário de Educação no lançamento, Denilson Bento da Costa, a subsecretaria de Educação Básica, Sandra Zita, ressaltou que a leitura das histórias em quadrinhos e o debate irão incentivar uma convivência respeitosa entre os alunos e nas suas vidas fora do ambiente escolar.
A primeira-dama do DF, Ilza Queiroz, reforçou a importância das parcerias para a concretização do projeto e reforçou a dedicação que o GDF tem dado a causa. “É preciso espantar o preconceito e promover a solidariedade”.
O cartunista Maurício de Sousa avalia que é necessário focar na disseminação da informação o quanto antes. “O preconceito ainda existe. A criança portadora do vírus HIV é vista com receio pelos próprios amigos e família. É preciso promover sua inclusão no meio em que vive e junto aos seus colegas na escola. Assim, com certeza serão adultos melhores”.
A iniciativa conta com o apoio da ONG Associação Amigos da Vida, Embaixada da Austrália, Petrobras, Governo Federal e Sociedade Brasileira de Infectologia. Dentre os presentes, estava a coordenadora da Regional de Ensino de Brazlândia, Marcia Gilda; o administrador da cidade, Bolívar Rocha; e o presidente da Associação Amigos da Vida, Christiano Ramos.
História em quadrinhos
Igor e Vitória são personagens soropositivas da Turma da Mônica que entrarão nas salas de aulas por meio dos quadrinhos. A revista tem linguagem para criança e adolescente, e também atinge adultos. O conteúdo aborda eixos temáticos importantes para o entendimento das formas de infecção da Aids, o que é o vírus, como conviver com crianças soropositivas e o impacto social causado pela patologia.
Os personagens são crianças saudáveis que têm uma vida normal com o HIV. Durante uma brincadeira, Igor se machuca ao cair, e a partir deste acidente, a revista aborda o problema do preconceito e da discriminação e mostra que crianças soropositivas podem brincar tranquilamente com outras crianças.
Maurício de Sousa utiliza nos quadrinhos o exemplo do ex-jogador de basquete norte-americano, Magic Johnson, considerado o maior armador do National Basketball Association (NBA). Johnson encerrou sua carreira aos 43 anos porque ninguém queria jogar com ele por ser soropositivo. Devido a isso, ele criou a Fundação Magic Johnson.
Fonte:

No comments: