Tuesday, April 23, 2013

Em uma empresa como a Maurício de Sousa Produções, é difícil não associar figura do famoso quadrinista


Meu nome, minha marca

Empreendedores que emprestam o nome aos negócios ensinam a equilibrar os valores pessoais com a imagem da empresa

Por Karin Salomão
   Divulgação
Maurício de Sousa considera a empresa uma extensão de sua personalidade
O que acontece quando o nome do fundador se confunde com o do negócio? Em uma empresa como a Maurício de Sousa Produções, é difícil não associar figura do famoso quadrinista com o estúdio responsável pela publicação das histórias da Turma da Mônica. Criado em 1963, o projeto foi batizado inicialmente como Bidulândia Serviços de Imprensa – uma homenagem ao cãozinho azul de suas tirinhas. “Achei que o nome poderia não ser levado a sério pelo mercado. Eu já era conhecido pelos meus desenhos. Depois disso, o negócio terminou grudando no artista”, diz Sousa.

Segundo o desenhista, colocar o seu nome no negócio ajudou a transformar o estúdio em um prolongamento da sua personalidade. Dessa forma, ele tenta transmitir os valores que norteiam a criação das histórias para todas as áreas do escritório. A aproximação entre vida pessoal e profissional tornou-se tão estreita que o próprio autor foi transformado em um personagem de quadrinhos pela sua equipe “A primeira vez que vi, levei um susto. O jeito do Maurício dos gibis é exatamente igual ao meu.” 
Fonte:

No comments: