Monday, February 11, 2013

Oficina de HQ celebra o Dia Nacional dos Quadrinhos em Uberlândia, MG



Evento é gratuito e destinado a crianças e adolescentes de 8 a 15 anos.
Atividades serão desenvolvidas nos dias 30 e 31 deste mês.

Caroline Aleixo e Paulo BorgesDo G1 Triângulo Mineiro
Comente agora
Oficina de HQ será oferecida na Biblioteca Municipal de Uberlândia (Foto: Hugo Oliveira/Arquivo Pessoal)Serão oferecidas 25 vagas para crianças de 8 a 15
anos (Foto: Hugo Oliveira/Arquivo Pessoal)







Em homenagem ao Dia Nacional dos Quadrinhos, comemorado em 30 de janeiro, uma oficina gratuita de ilustrações e histórias em quadrinhos (HQ) será realizada na Biblioteca Municipal de Uberlândia por meio do projeto 'Desenha que Melhora'. As atividades serão ministradas nos dias 30 e 31 de janeiro, das 14h às 17h30.

A rápida oficina é destinada a crianças e adolescentes de 8 a 15 anos. Na oportunidade, os participantes serão orientados na construção de um personagem para montar HQs próprias sob os ensinamentos do ilustrador e publicitário uberlandense Hugo Oliveira.

Segundo o ministrante da oficina, as crianças podem utilizar os quadrinhos como forma e estímulo ao aprendizado, assim como os adultos também podem relembrar as histórias que os ajudaram no desenvolvimento da leitura no passado. "Uma das vantagens do universo dos quadrinhos é que eles não possuem uma faixa etária específica. Há quadrinhos para todas as idades, da educação infantil até o curso superior", justificou Hugo.

E foi com esse intuito que o ilustrador desenvolveu o projeto. Além de comemorar a data, a oficina visa promover a criatividade. "A oficina tem como objetivo explorar a criatividade do participante, ampliar a visão dessa outra forma de comunicação, resgatar e conquistar novos admiradores. Vale lembrar que essa oficina de dois dias é uma amostra de um curso com duração de cinco meses, que tenho a intenção de promover para todas as idades", ressaltou.

A estudante Emanuelle Ribeiro, de 12 anos, sempre gostou de desenhar e assim que ficou sabendo da oficina foi imediatamente fazer a inscrição. "Quero muito aprender a criar personagens. Nos trabalhos escolares em grupo eu sempre fico com a parte artística e faço os cartazes. Quero aprimorar esse dom que herdei da minha mãe, que sempre teve muita facilidade com desenhos", contou.
Oficina de HQ será oferecida na Biblioteca Municipal de Uberlândia (Foto: Hugo Oliveira/Arquivo Pessoal)Amantes de desenhos, as amigas Emanuelle e Anna Carolina garantiram as inscrições para a oficina
(Foto: Hugo Oliveira/Arquivo Pessoal)
A amiga Anna Carolina Rosenburg, de 11 anos, também gosta de desenhar e quando soube da oficina ficou animada com a expectativa de aprender a desenhar personagens. "Em novembro participei de uma construção de histórias em quadrinhos na escola e meu trabalho foi um dos melhores. Meu interesse por quadrinhos surgiu porque meu pai é colecionador e leitor de HQs da Marvel, dentre outros. Mas o meu personagem favorito é a Mônica", relatou a estudante.
Uberabense reforça a paixão pelas histórias em quadrinhos
Cartunista Fernando Martins com Ziraldo (Foto: Arquivo Pessoal/Fernando Martins)Cartunista Fernando Martins com Ziraldo
(Foto: Arquivo Pessoal/Fernando Martins)
Apaixonado pelo assunto, o cartunista uberabense Fernando Martins, de 24 anos, contou que desde os 11 anos, quando por acaso descobriu um livro de histórias em quadrinhos na biblioteca da escola, vem acompanhando o crescimento do sucesso desta modalidade de leitura. "Li muito a Turma da Mônica. Mas, sempre gostei das tirinhas, que são histórias resumidas, por causa dos jornais. Foi lá que descobri cartunistas como o Laerte, Angeli e o Adão", contou.
Ele lembrou do dia em que foi flagrado na biblioteca lendo uma tirinha do personagem Geraldão, do cartunista Glauco, caracterizado por estar nu em algumas histórias. "Estava procurando livros e quando vi aquilo pirei de verdade. Era um conteúdo mais adulto, mas engraçado. Depois que nos viram lendo aquilo, os responsáveis pela biblioteca deram um sumiço no material".
Para Fernando, com o uso da internet os quadrinhos ganharam ainda mais espaço e seguidores por todo o mundo. "Antes só se encontrava em bancas e nos próprios jornais. Hoje em dia é comum encontrar sites de histórias em quadrinhos. Alguns cartunistas só ficaram conhecidos por causa da internet", completou.
No entanto, apesar de ser entretenimento, o cartunista lembrou que as histórias em quadrinhos também atuam como formadoras de opinião. "Há os quadrinhos inocentes. Mas, no tempo em que vivemos, sempre há a necessidade de se deixar uma mensagem, uma crítica. Isso é muito legal também", concluiu.
História das HQs
Para quem desde cedo teve contato com histórias em quadrinhos lembra-se dos gibis da Turma da Mônica, cujos personagens foram criados por Mauricio de Sousa; ou talvez de Walt Disney com as HQs do Mickey, Pato Donald, Pateta e Zé Carioca; ou ainda das histórias do Tio Patinhas criado pelo ilustrador dos estúdios Disney, Carl Barks; além dos super-heróis em quadrinhos da Marvel. Mas o que muita gente não sabe é que as primeiras HQs modernas surgiram em 1895, criadas pelo artista americano Richard Outcault. O personagem dos quadrinhos era Yellow Kid (Menino Amarelo) e foi estampado em publicações de jornais sensacionalistas de Nova York da época.
Oficina de HQ será oferecida na Biblioteca Municipal de Uberlândia (Foto: Hugo Oliveira/Arquivo Pessoal)Oficina será promovida em homenagem ao Dia 
Nacional dos quadrinhos (Foto: Hugo Oliveira)
Já no Brasil, a aparição do que seria a primeira história em quadrinhos se deu há algumas décadas antes, no dia 30 de janeiro de 1869. A publicação era uma história seriada com personagem fixo, o Nhô Quim, criação do ítalo-brasileiro Ângelo Agostini. A data celebrou a produção nacional e a união dos artistas em um mercado promissor que tem cada vez mais somado forças às novas mídias promovendo a valorização da cultura nacional e do potencial criativo dos artistas brasileiros. É justamente por causa desse marco histórico que a data tornou-se oficialmente o Dia Nacional dos Quadrinhos.
A oficina promovida em homenagem à data, em Uberlândia, é limitada a 25 alunos e restam poucas vagas. Os interessados podem obter mais informações sobre a oficina pelo telefone (34) 3236-9625 ou pelo e-mail denise@uberlandia.mg.gov.br. A inscrição é gratuita e no dia das atividades o participante deve levar lápis, borracha, régua e lápis de cor. A Biblioteca Municipal de Uberlândia fica na Praça Cícero Macedo, no Bairro Fundinho.
Fonte:

1 comment:

Hugo Criativo said...

Ola, como vai! Vim aqui pra dizer que fiquei um pouco surpreso com essa divulgação dessa oficina que aconteceu em janeiro desse ano.. pois o responsável por tudo isso é eu mesmo hehe o autor do projeto "Desenha que mellhora... Valeu!