Friday, September 7, 2012

Quadrinista Joe Kubert morre aos 85 anos




Por Samir Naliato e Sérgio Codespoti
13-08-2012




O personagem dos quadrinhos Thor, criado por Joe Kubert



O lendário quadrinhista Joe Kubert faleceu no último domingo, 12 de agosto, aos 85 anos. Ainda não há informações concretas a respeito da causa da morte - sabe-se que ele estava doente e chegou a ser internado, mas não resistiu.



Joe Kubert nasceu no dia 18 de setembro de 1926, na cidade de Yzeran, no sudeste da Polônia - um local que hoje faz parte da Ucrânia -, mas aos dois meses de idade seus pais partiram para os Estados Unidos e passaram a morar no Brooklyn, em Nova York
Encorajado pelos pais, começou a desenhar aos nove anos, e a primeira vez em que recebeu para isso - fazendo trabalhos para a MLJ Publications (a precursora da Archie Comics) - tinha por volta de 12 anos. Na época, o trabalho lhe rendeu cinco dólares por página ilustrada.
Ele foi aluno da High School of Music and Art, em Nova York, e trabalhou, em 1939, no estúdio de Harry A. Chesler. Nessa época, já colaborava com as revistas Smash Comics, Police Comics e Speed comics, da editora Quality Comics, e já havia arte-finalizado o lápis de artistas como Jack Kirby, Lou Fine e Mort Meskin.
A partir daí, passou a fazer cada vez mais trabalhos até começar na DC Comics, durante a década de 1940, quando ilustrou 50 páginas de Os Sete Soldados da Vitória para a revista Leading Comics #8.



Apesar da maior parte dos seus trabalhos da década de 1940 ter sido para a DC - dentre os mais conhecidos estão as aventuras do Gavião Negro - , Kubert também colaborou com outras editoras, como MLJ, Quality Comics, Avon, Fiction House, Timely (que posteriormente se tornaria a Marvel comics) e Holyoak, para a qual produziu a sua primeira história mais pessoal, Volton, publicada na revista Cat Comics.



Na Holyoak, também ilustrou histórias de Flagman, Alias X e Besouro Azul.







Entre 1951 e 1952, esteve afastado dos quadrinhos, pois estava alistado numa unidade do exército, que atuava na Alemanha.



Em 1952, se tornou editor da St. John Publications e criou Tor, na revista 1,000,000 Years Ago! #1. Tor foi republicado pela Eclipse Comics e, na década de 1990, pela DC Comics, Epic Comics e Atomeka Press.



O período em que Kubert trabalhou para a St. John foram os melhores anos da editora. Nessa fase, ele também ilustrou as aventuras de Super Mouse e as HQs de Os Três Patetas.



Em 1955, voltou para a DC Comics e, em Our Army at War # 32, deu vida ao Sargento Rock. Outro herói criado por Kubert (e Robert Kanigher) nesse ano, foi o Príncipe Viking, em The Brave and the Bold # 1. Aliás, quadrinhos de guerra estavam entre os principais gêneros produzidos pelo artista, como Enemy Ace e G.I. Combat (revista na qual desenhou diversos personagens, como o Tanque Mal-Assombrado).



No final da década de 1950, Kubert voltou a desenhar O Gavião-Negro, criando alguns de seus trabalhos mais memoráveis com o herói.



Kubert produziu Tales of the Green Beret em 1965. Era uma série de tiras feitas para o jornal Chicago Tribune, durante a Guerra do Vietnã, com enredos do escritor Robin Moore (de Os Boinas-Verdes e The French Conection, livro que inspirou o filme Operação França). O material foi publicado até 1968. Também colaboraram com a tira, o escritor Howard Lyss e o desenhista John Celardo, que assumiu a arte após a saída de Kubert, em 10 de janeiro de 1968.




Entre 1967 e 1976, ele foi diretor de publicações da DC, supervisionando diversos títulos e lançando uma revista do Tarzan, em 1972, cuja numeração continuava do ponto no qual a editora Gold Key havia parado.



Em setembro de 1976, após sair da DC Comics, fundou a Joe Kubert School of Cartoon and Graphic Art, uma das escolas de arte mais famosas dos Estados Unidos, que se tornou referência na formação de profissionais da nona arte e responsável por revelar diversos desenhistas ao longo das últimas décadas.







Embora ocupado com as atividades da escola, Kubert ainda desenhava ocasionalmente, fazendo algumas tiras das séries Big Ben Bolt (posteriormente substituído por Gray Morrow), Terry e os Piratas (criada por Milton Caniff) e Rocky.



Em 1991 ele voltou a publicar quadrinhos, arte-finalizando uma história do Justiceiro, desenhada por seu filho, Andy Kubert; e criou Abraham Stone, para a Malibu Graphics. Dois anos depois, lançou a graphic novel Fax from Sarajevo, que se originou a partir de faxes trocados com o agente do mercado de quadrinhos Ervin Rustemagić durante o cerco sérvio à cidade de Sarajevo, capital da Bósnia e Herzegóvina.



Rustemagić e sua família tiveram casa e posses destruídas, e viveram dois anos e meio nas ruínas de um prédio se comunicando com o mundo exterior por meio de fax. Kubert, um amigo e cliente de Rustemagić, foi um das pessoas a receber essas mensagens.



Em 2001, ilustrou Imagine Batman de Stan Lee, e dois anos depois produziu uma graphic novel inédita do Sargento Rock para o selo Vertigo, chamada Sgt. Rock: Between Hell and a Hard Place, que teve roteiro de Brian Azzarello.







Ainda em 2001, foi lançada uma edição de Tex Gigante, da Sergio Bonelli Editore, com arte de Kubert e enredo de Claudio Nizzi.



Entre 2003 e 2005, produziu duas graphic novels, Youssel, 19 de abril de 1943 e Jew Gangster.



Em 2005, começou a colaborar com a revista do exército estadunidense PS Magazine, título no qual também trabalhou Will Eisner.



Kubert trabalhou foi um dos mais famosos e influentes artistas da Era de Ouro dos quadrinhos. Ele era um dos poucos remanescentes daquela época ainda vivo e em atividade.



Dentre os prêmios que ganhou, estão os Alley Award, National Cartoonist Society Award, Eisner Award e Harvey Award. Ele também integra o Hall da Fama dos prêmios Eisner e Harvey.



Além disso, dois de seus cinco filhos, Andy e Adam Kubert, estudaram na escola do pai e se tornaram dois respeitáveis nomes da indústria de quadrinhos dos Estados Unidos, tendo feito diversos trabalhos para Marvel e DC.



O último trabalho de Joe Kubert foi feito em parceria com seu filho Andy. Os dois estavam ilustrando a minissérie Before Watchmen: Coruja. Para outubro deste ano, a DC tem planejado o lançamento de uma antologia em seis edições chamada Joe Kubert Presents, que trará aquele que - provavelmente - é o último trabalho produzido por ele.



Não deixe de ler também uma entrevista exclusiva que o autor concedeu ao Universo HQ em 2002, intitulada Joe Kubert: Um mito do mundo dos quadrinhos, na qual ele falou sobre suas influências, carreira e curiosidades.



Assista abaixo um vídeo no qual Joe Kubert, ao lado do desenhista John Romita, fazem uma apresentação.











Fonte:

http://universohq.com/quadrinhos/2012/n13082012_08.cfm

No comments: