Monday, September 3, 2012

Desenhar é sua arte e seu negócio




O mundo dá muitas voltas e nesse vaivém é importante ter jogo de cintura. Danilo Scarpa Siqueira da Cunha Melo sabe bem como é. Ao longo de seus 30 anos fez de tudo um pouco até se render ao seu real talento, as artes. Proprietário da agência Estúdio Mulata, hoje ele desenvolve projetos gráficos para diversos clientes e ainda encontra tempo para fazer o que mais gosta: desenhar. No último dia 25, inclusive, participou do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, algo que ele pretende fazer com mais frequência.

Formado em publicidade pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), Danilo é estimulado a desenhar desde a infância. Com o apoio dos pais Inocêncio da Cunha Melo e Roseane Siqueira Melo (já falecida) e da irmã mais velha, Renata, ele se inscreveu em diversos cursos na Cidade. Ele brinca que sua família sempre foi muito artística, mas de lá não saiu nenhum artista.
Além de brincar com o lápis, o papel – às vezes até desenhando nas paredes de casa – ele também gostava de andar de bicicleta e ir ao Clube de Campo de Mogi das Cruzes (CCMC). Era vizinho do endereço e pode acompanhar de perto as mudanças na paisagem da região do Parque Monte Líbano que se antes era totalmente residencial, hoje é um aglomerado de comércios.
Meio avesso às provas escolares, mas muito interessado no conteúdo passado em sala de aula, Danilo estudou em tudo quanto foi escola da Cidade. Nesta época da adolescência chegou a formar uma banda, Grilos Azuis, que tinha muita influência dos Beatles. Até hoje ele toca violão. Quando encerrou o Ensino Médio, resolveu que não prestaria vestibular. Optou por viajar.
Danilo foi visitar um primo em Barcelona e lá, pela primeira vez, passou pela experiência de estar completamente só, longe da família. Estudou espanhol por uns três meses e retornou ao Brasil. De volta, entrou na UMC para cursar publicidade. Assim que ingressou na universidade, a tia Cristiane Siqueira havia acabado de abrir uma agência e ele foi estagiar com ela. Na época, a TV Diário acabava de ser inaugurada e por isso o mercado publicitário começava a crescer.
Depois de trabalhar com a tia, ele também pediu estágio na A Fábrica, agência de José Ribamar Júnior, um grande amigo até hoje. Em certo período Danilo se desdobrava para conciliar diversos compromissos. Ficava na agência pela manhã, depois corria de bicicleta até a casa de Antonio Wuo – com quem de certa forma trabalhava também – voltava para A Fábrica e à noite ainda fazia trabalho de diagramação na revista Opinião.
Para Danilo, todas as pessoas com quem trabalhou nesse período, foram fundamentais para sua carreira. Ainda como estudante ele ganhou um concurso de outdoor no qual o valor do prêmio era de R$ 3 mil. Sendo assim resolveu pegar esse dinheiro e viajar. Convidou um amigo e juntos foram conhecer diferentes cidades do Brasil. Um mês e meio de pura aventura, até que a ‘grana’ acabou.
Em 2005, ele conversou com Roberta Regato que mantinha uma agência em São Paulo, a ABG e foi trabalhar com ela para a revista Vencer – hoje Ser Mais, com a qual ainda trabalha. Por seis meses, o publicitário ficou indo e vindo da Capital, até que percebeu que pela internet seria possível resolver tudo. Alugou uma casa na Rua Ricardo Vilela e dividiu os gastos com amigos.
Tudo ia bem, mas ele resolveu viajar novamente. Retornou a Barcelona. A irmã mora lá até hoje e o ajudou nesse período. Para não ficar à toa, ele conseguiu um emprego como assistente de fotografia de Carlos Alsina. Conheceu lugares onde nunca iria se não fossem os editorais de moda, entre outros clientes do chefe. Durante oito meses, a oportunidade pareceu promissora, mas novamente ele decidiu voltar.
Trabalhou em outra agência e depois decidiu se tornar garçom no Buffet Síntese do Sabor, também de sua tia Cris – a mesma da agência. Com o tempo, aos poucos, foram aparecendo novamente trabalhos como publicitário e por isso desde 2010 ele se dedica ao ofício fazendo ilustrações, diagramando. Ele que quando garoto sonhou em ter o seu próprio jornal, agora faz suas críticas, mostra seus anseios em seus desenhos, charges, caricaturas e afins.
Ainda que não faça planos, ele quer ver a agência crescer e quem sabe ter um departamento só para desenvolver histórias em quadrinhos. Por enquanto se dedica ao máximo aos clientes que já tem. Recentemente ele também ilustrou o livro “Vida Amorosa 100 Monotonia – 100 maneiras de apimentar o relacionamento a 2” de Maurício Sita, que inclusive divulgou a obra no “Programa do Jô”, exibido pela TV Diário.
Nas horas de folga, ainda que ele gaste bastante tempo desenhando, também gosta de tocar violão, andar de bicicleta e curtir o filho João, de sete meses, e a namorada Tânia da Silveira. Como faz o que gosta, trabalho e diversão se tornam uma coisa só.

Fonte:

No comments: