Wednesday, July 18, 2012

A presença de quadrinhos nas escolas

QUADRINHOS SERÃO DISTRIBUÍDOS PELA 1ª VEZ EM ESCOLAS PÚBLICAS

MEC vai entregar 7,5 milhões de exemplares de livros de histórias em quadrinhos no início do ano letivo de 2007

FERNANDA BASSETTE, DO G1, EM SÃO PAULO  entre em contato 
Tamanho da letra 
Foto:
Os diferentes tipos de desenhos
» Veja o infográfico
Em uma iniciativa inédita, o Ministério da Educação (MEC) vai distribuir livros e revistas em quadrinhos em 46.700 escolas públicas a partir do início do ano letivo de 2007. As obras serão incluídas no programa Biblioteca na Escola, mantido pelo MEC desde 1997, para compor o acervo dessas bibliotecas. Serão distribuídos 7,5 milhões de exemplares, que devem ser lidos por cerca de 14 milhões de estudantes. Os títulos foram selecionados a dedo pelos profissionais do MEC. “Escolhemos livros de história em quadrinhos artisticamente adaptados para os jovens de 5ª a 8ª séries. São clássicos da literatura adaptados em uma outra linguagem, muito importante para a educação do jovem”, afirmou Jane Cristina da Silva, coordenadora geral de estudos e avaliação de materiais do MEC. Entre as obras selecionadas estão “Níquel Náusea Nem Tudo que Balança Cai”, de Fernando Gonsales; “A Turma do Pererê - As Gentilezas”, de Ziraldo Alves Pinto; “Santô e os Pais da Aviação”, de João Spacca de Oliveira e “Toda Mafalda”, do Quino. Segundo Jane, três critérios foram fundamentais para selecionar as obras: a qualidade literária do texto; o projeto gráfico e a adequação do assunto. “Escolhemos quadrinhos bons, com diversidade de assuntos, gostosos de ler, adequados e com temas importantes para a educação”, disse. “A idéia é ampliar o acesso do aluno de escola pública a diferentes tipos de obras impressas. É importante que ele conheça contos, romances, crônicas e também quadrinhos”, disse Jane. A presença de quadrinhos nas escolas também poderá auxiliar esses alunos quando forem prestar vestibular. Vários processos seletivos, entre eles o da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), pedem que o candidato interprete as tirinhas de humor. O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) também já usou esse recurso em suas provas.
Fonte:

No comments: