Sunday, June 24, 2012

Oficina de quadrinhos para o público infantil

Camila Rodrigues
  • Tamanho do texto reduzir tamanho do texto aumentar tamanho da fonte 
  •  

Às quartas e sextas-feiras, há, no Centro Cultural de Ceilândia, oficina de quadrinhos gratuitas pensadas para crianças e abertas a todo o público. O projeto, que completa cinco anos em 2012, foi idealizado pelo professor de desenho Mauro Cesar Bandeira e expandiu-se também para a cidade de Santo Antônio do Descoberto, no estado de Goiás.

Bandeira é formado em artes plásticas pela Universidade de Brasília e pesquisou sobre quadrinhos para seu trabalho de conclusão de curso. Hoje, o professor tem um blog sobre o assunto, no qual dá dica de desenhos e comenta sobre a profissão de professor e quadrinista. “No Brasil, as histórias em quadrinhos não são levadas muito a sério. As pessoas gostam de ler, mas não de produzir. Falta também a percepção de que quadrinhos também podem ser usados na educação infantil”, explica.
Camila Rodrigues
Mauro Cesar Bandeira é o responsável por ensinar crianças a produzir histórias em quadrinhos. Na parede, há
desenhos dos alunos, feitos durante as aulas no Centro Cultural de Ceilândia
A oficina, no início, tinha a sala cheia, com média de 60 alunos em cada uma das duas turmas. Mesmo assim, Bandeira recebia novos estudantes: “Uma vez, chegamos a quase 150. Não tinha espaço para todo mundo e a gente teve que se apertar”, conta o professor. Em 2010, no entanto, a oficina teve problemas e parou durante um ano. Foi então que Bandeiras levou a ideia para Santo Antônio do Descoberto, no Centro Cultural da cidade, que à época parecia abandonado.

“Depois que a oficina foi para lá, outras aulas começaram”, conta Bandeira. Logo os professores começaram a reivindicar melhorias no prédio e, em 2011, a reforma começou. As aulas tiveram que parar novamente e a oficina teve de voltar para Ceilândia, na Casa Brasil. Como já conheciam o professor, muitos alunos de 2008 voltaram nessa época.

Um deles foi Manoel Sampaio que, quando entrou, já sabia desenhar. As aulas serviam como espaço de exercício e melhorias. Em pouco tempo, passou de aluno a monitor e começou a ajudar Bandeira. “Estou aqui com o Mauro desde o início. Entrei como aluno, mas ele precisou da minha ajuda, então passei a dar aula também”, explica Sampaio.

Quanto às produções, Bandeira explica que a ideia é completar uma história em quadrinhos por turma. “No primeiro ano finalizamos duas revistinhas. Depois, enquanto estávamos na Casa Brasil, fizemos alguns quadrinhos para a Caesb, explica o professor.

Mauro espera que mais alunos apareçam para as aulas de desenhos, tanto em Ceilândia, como em Santo Antônio do Descoberto. Atualmente, há apenas quatro alunos em Ceilândia, e 15 em Santo Antônio. Para ele, crianças devem participar porque “o é desenho importante. Melhora tanto a criatividade, quanto o social. Aqui, as crianças ganham outros contatos e fazem mais amizades. Mas não é só para crianças. Quem quiser, pode vir que a gente recebe”.

Serviço:
Aula gratuita de produção de histórias em quadrinhos
Local: Centro Cultural de Ceilândia, ao lado do metrô da Ceilândia Norte.
Horário: quartas (pela manhã) e sextas-feiras (à tarde)
Mais informações pelo telefone (61) 9316.6611

Fonte:

1 comment:

Anonymous said...

poxa quando eu era pequeno queria muito uma oportunidade dessa de fazer um curso,sempre gostei de desenhar, e mesmo hoje com 23 anos irei com certeza aprender mais.