Sunday, May 13, 2012

Quadrinhos tamanho família

Na comemoração dos dez anos do estúdio com seu nome, Daniel Brandão lança hoje a revista Liz, cocriação do quadrinista com sua filha Liz Bezerra Brandão, de apenas oito anos
NOTÍCIA0 COMENTÁRIOS
Compartilhar
DIVULGAÇÃO
Integrante do Conselho de Leitores do O POVO, o quadrinista Daniel Brandão divide com a filha Liz seu mais recente trabalho















Na casa de Daniel Brandão, o fim de semana vai ser de visita. Porque se a tradição já demanda que o domingo, 13, seja dia das mães, o sábado, 12, vai ser o dia da Liz. Quadrinista dos mais experientes no Ceará, parte da arte à homenagem em família. Porque Liz Bezerra Brandão, filha de Daniel com a esposa, Juliana, tem apenas oito anos, mas desde os seis se divide como protagonista, corroteirista e até artefinalista de quadrinhos batizados com seu nome. Hoje, 12 de maio, a família se reúne no lançamento da revista Liz, às 15 horas, na HG Office do shopping Varanda Mall.

Todo mundo conhece – ou até tem um exemplar em casa – uma daquelas crianças que a cada frase proferida inocentemente, vem uma pérola. Seja no sentido risível, da piada, ou mesmo num pensamento filosófico, é de berço que alguns nascem com o talento para a profundidade e para o riso. Pois houve que certo dia, observando as peripécias de sua Liz, Daniel Brandão descobriu que dois das suas principais facetas podiam interligar-se: o pai e o artista.

Tudo começou em 2010, quando Liz tinha apenas seis anos. “Ela tinha um humor muito peculiar. Ela fazia perguntas, observações sobre a vida. Como fazer tirinhas é minha vida, acabou sendo natural”, lembra Daniel. Segundo o quadrinista, essa veia “cômico-filosófica” da filha segue até hoje viva, daí ela ser creditada como corroteirista da revista que, ainda de acordo com Daniel, é quase totalmente baseada em fatos ocorridos no dia a dia da família.

“Um dia, ela chegou para mim e perguntou o que ‘I don’t know’ (eu não sei, em inglês) queria dizer e eu respondi que era ‘eu não sei’. Ela virou e me disse ‘ah, vou perguntar para a mamãe, você não sabe de nada’”, exemplifica o pai-coruja, apontando como principal cuidado avisar quais fatos vão “virar tirinha” e pedir autorização para Liz, que tem total poder de veto.

O plano inicial, porém, era manter as tirinhas restritas num ambiente familiar. O “problema” foi que o sucesso foi de familiares para amigos e, por fim, até para a escola de Liz. Segundo Daniel, a filha levava as histórias para o colégio e, aos poucos, ele foi recebendo até pedidos de amiguinhos da sua pequena, interessados em ter sua versão em desenho também estampada. Para o pai, isso representa outro grande ganho com a edição. Liz se soltou cada vez mais, ganhou em autoestima e até na sociabilidade. E aos poucos foi participando da produção.

Porque na casa de Daniel Brandão, na hora de desenhar e pintar não é um lápis de cor o que adorna a mão de Liz. É um mouse quem guia o colorir das páginas de tirinhas protagonizadas pela própria menina, que de cedo vem aprendendo um ofício, enquanto se descobre tão especial.

O colorido dado por Liz, porém, fica para as próximas edições, já que a publicação lançada hoje será toda em preto-e-branco. Indo mais fundo no poder de veto da filha, Daniel conta que ela é a avaliadora-chefe do trabalho, apontando o que está aprovado e o que está abaixo da crítica.

Caricatura
Antes da obra com traço próprio de Brandão para Liz, o primeiro contato da filha com uma caricatura dela foi num contorno identificado com o quadrinista da mais famosa turma dos quadrinhos brasileiros. Adotando o traço de Maurício de Sousa, para quem já trabalhou em sua produtora, Daniel criou uma caricatura da Liz no estilo Turma da Mônica - à época, os quadrinhos favoritos da filha. Foi o empurrãozinho que faltava para o início de Liz, a revista. De tão positiva a reação, Daniel não podia deixar passar a oportunidade de estreitar os laços da família com sua arte.

Essa caricatura de alguns anos atrás também poderá ser visitada hoje na HG Office. Além da venda da revista Liz, a R$ 5, o local receberá uma exposição com algumas obras de Daniel Brandão e será palco de um coffee break e uma sessão de autógrafos.

Com quase 20 anos de experiência em quadrinhos, Daniel Brandão tem entre seus principais trabalhos nacionais a coedição do quadrinho independente Manicomics e a arte do Capitão Rapadura, de Mino. Há dez anos, ministra aulas de desenhos, quadrinhos e mangás no seu próprio estúdio.

Quem

ENTENDA A NOTÍCIA

Hoje Daniel Brandão não é o vencedor de três HQ Mix. Nem quem estudou na Joe Kubert School e publicou para a DC, Marvel e Maurício de Sousa. Hoje Daniel Brandão é o pai de Liz, 8, estrela das tirinhas homônimas.

SERVIÇO 

Revista Liz
O quê: Revista de Daniel Brandão e Liz Bezerra Brandão
Quando: Hoje, 12, às 15 horas.
Onde: HG Office (av. Senador Virgílio Távora, 999 – Meireles). 
Preço: R$ 5.
Outras info.: (85) 3264 0051 
Fonte:

No comments: