Friday, December 23, 2011

Alpino leva seu trabalho para a revista "Playboy"

O cartunista será responsável por uma página com cinco cartuns "erótico-light"

22/12/2011 - 19h58 - Atualizado em 22/12/2011 - 19h58
A Gazeta
  1. NOTÍCIA
  2. Enviar por e-mail
Imagem Exemplo Imagem Exemplo
Rafael Brazrbraz@redegazeta.com.br

Além de seu trabalho diário com a tira "Samanta", no C2, e semanal em "O Mundo de Nina", no Prazer & Cia, Alpino já foi destaque nestas páginas em julho deste ano, quando completou dez anos de publicação em A GAZETA e foi indicado ao prêmio HQMix 2011. Embora não o tenha ganhado, o cartunista encerra este ciclo com boas notícias: em 2012 ele passará a assinar uma página de cartuns na revista Playboy.

"Fazia tempo que eu buscava uma desculpa para comprar Playboy sem aborrecer Luzia, minha esposa", brinca o cartunista. Falando sério, ele explica que a oportunidade nasceu de pura iniciativa. Ao ler uma matéria na qual o Jaguar
foto: Divulgação
Cartunista Alpino
No novo espaço, Alpino pretende abordar as fantasias do universo masculino
dizia que a revista era é o que mantinha o cartum vivo no Brasil, Alpino ficou com isso na cabeça e enviou um e-mail ao editor da "Playboy".

"Era uma tira da Nina que tinha ficado imprópria para o Prazer & Cia. Ele me respondeu acenando com a possibilidade de me tornar colaborador em 2012", lembra. Alpino revela que a ideia inicial era utilizar Nina em cartuns "eróticos-light", mas, após algumas conversas, acabaram fechando em uma página com cinco cartuns sem personagem fixo.

Acostumado a produzir material diário também para o portal Yahoo!, Alpino adaptará seu trabalho para o conteúdo da Playboy. "Cada material que produzo é direcionado a um público diferente. Nas tiras da 'Samanta' falo do dia a dia da nova mulher, com situações mais universais, direcionado a leitores de qualquer idade. Já 'O Mundo de Nina' foi concebido especificamente para falar com a mulher capixaba. A charge (no Yahoo!) é a avacalhação em cima do noticiário. O trabalho na Playboy já é direcionado ao público alvo da revista: o homem brasileiro", diferencia.

No novo espaço, Alpino pretende abordar as fantasias do universo masculino, o desejo, as traições e os relacionamentos, frustrados ou bem-sucedidos. "Apesar de ser uma tremenda ginástica mental, ainda consigo trabalhar sem misturar o enredo desses universos paralelos", completa.

Parte do novo desafio será conviver sem o feedback diário. Em suas charges online, as respostas são quase imediatas, entre elogios, perguntas, ofensas e desejos - nem sempre gentis - de que ele morra atropelado ou por um câncer. É ali, no meio daquele turbilhão de informações, que ele percebe se acertou ou não naquele trabalho.

Muito ativo no Facebook, Alpino sempre troca ideias com chargistas de todo o mundo e recebe sugestões de novas charges. "Ele oferece um leque maior de opções quando se pensa em alcance e interação (...) Abençoado seja o senhor Mark Zuckerberg", completa.

No comments: