Wednesday, October 19, 2011

Dica de desenho



Dica de desenho: Estrutura de desenho



Estamos iniciando uma série de dicas de desenho. Estes toques não são aulas... Desenhar confiando apenas em algo que se está lendo não é lá muito aconselhável. Você pode cometer enganos em anatomia, perspectiva, luz e sombra, e não conseguir perceber onde está este erro. Nada substitui o olho treinado de um profissional de desenho, pintura, ilustração ou quadrinhos chamando sua atenção para equívocos que você possa cometer.

Escolhemos os Super-Heróis como tema para esta primeira seqüência de dicas sobre desenho porque consideramos este um excelente gênero para exercitar vários dos fundamentos do desenho, por conta da dinâmica de movimento, do abuso de recursos de perspectivas radicais e outros pontos encontrados neste estilo de narrativa.

Quando estamos aprendendo a desenhar, costumamos desenvolver certos vícios difíceis de serem abandonados mais tarde. Essas manias prejudicam muito o entendimento amplo da anatomia, como começar a desenhar um rosto por um dos olhos, com todos os detalhes (cílios, brilho e efeitos de hachura, por exemplo) sem nem ao menos termos construído o rosto. A impaciência nunca ajuda. O ideal é sempre fazer um esboço prévio, que chamamos de estrutura.

O processo de estruturação começa com a criação de um esboço esquemático do corpo, ou de qualquer parte específica do corpo que se deseja desenhar. Aqui, o importante é estabelecer apenas um esboço para três dos principais elementos da anatomia humana: 1 – proporção; 2 – postura; 3 – dinâmica de movimento. Despreocupe-se de detalhes na figura, pense apenas no movimento do personagem, em sua expressividade e postura.





Estes três elementos citados anteriormente devem obedecer às características físicas originais do personagem com que você está trabalhando. Os super-heróis, por exemplo, são sempre retratados como pessoas anatomicamente perfeitas. Mas esta perfeição não passa de uma idealização; os super-heróis são figuras míticas... E sua construção e proporção física não existem na realidade.

Depois do esqueleto básico, construímos um boneco de palitos. Ele representa uma base mais rígida para a estruturação das proporções do personagem. Isto é, se o braço é comprido ou curto, se as pernas são longas ou não, o tamanho do tórax, da cabeça em relação ao tronco, etc. Lembre-se de que cada pessoa é diferente da outra, e assim deve ser no universo onde você cria seus personagens.




Só em uma etapa posterior é que este boneco será recheado com massas mais definidoras dos volumes do corpo.





Observe outros exemplos desta forma de estruturação:






Texto adaptado do original escrito por Marcelo Campos - Diretor da Quanta Academia de Artes

Fonte:

No comments: