Tuesday, August 2, 2011

Quadrinhos incentivam a leitura em escola no interior do Amazonas


Projeto "Gibiteca", da Escola Estadual Jacinto Ale, busca desenvolver hábito da leitura desde a infância, nos estudantes que fazem o relato do conteúdo dos textos lidos

    As atividades da Gibiteca foram iniciadas em abril deste ano e são realizadas uma vez por semana em cada turma da escola, nas aulas de Língua Portuguesa
    As atividades da Gibiteca foram iniciadas em abril deste ano e são realizadas uma vez por semana em cada turma da escola, nas aulas de Língua Portuguesa(Divulgação)
    Os olhos das crianças do 2º ao 5º ano da Escola Estadual Jacinto Ale, localizada no município de Boca do Acre - a 1.029 quilômetros de Manaus - brilham nos dias em que na sala delas acontece o projeto “Gibiteca”. É o momento em que as personagens Mônica e Cebolinha, por exemplo, entram na sala de aula.
    O relato é de Ana Catarina Almeida, 45, coordenadora do projeto implantado este ano na escola e que já vem fazendo história com bons índices de desempenho na educação.
    O diretor, professor Francisco Almeida, 53, revela-se um entusiasta do trabalho pelos resultados obtidos.
    “Temos o melhor desempenho das escolas do Purus e projetos como da Gibiteca são unanimidade”, assegura.
    Prêmios
    A Escola Jacinto Ale já é referência em qualidade de ensino no Amazonas. Responsável pelo atendimento de alunos que cursam do 2° ao 5° ano do ensino fundamental tem o Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 5,5, superior a média nacional, que é 4,2.
    Por conta disso, foi premiada duas vezes por superar as metas educacionais.
    Ela foi contemplada duas vezes, em 2007 e 2009, com o Prêmio Escola de Valor foi destaque no Sistema de Avaliação do Desempenho Educacional do Amazonas (Sadeam), criado pelo Governo do Estado para premiar as escolas com melhores desempenhos nas avaliações realizadas pelo Ministério da Educação (MEC).
    Leitura e Prazer
    O projeto consiste em levar para a sala de aula uma mesinha, almofadas, um sofá e dezenas de gibis e bonecos da Mônica e Cebolinha distribuídos aleatoriamente aos alunos.
    Após um período de leitura, há o sorteio para que três deles relatem as histórias lidas.
    “Isso acontece toda a semana, o que faz com que todos ao final do mês sejam sorteados a fazer os relatos das histórias em quadrinho”, revela a professora, dizendo que o prazer é tamanho que as crianças ficam deitadas ou sentadas de forma relaxada enquanto fazem a leitura. “É visível a alegria delas e a participação é grande”, afirma a coordenadora.
    As atividades da Gibiteca foram iniciadas em abril deste ano e são realizadas uma vez por semana em cada turma da escola, durante os últimos 40 minutos da aula de Língua Portuguesa.
    Para Francisco, este e outros empreendimentos vêm sendo desenvolvidos na escola e estão se tornando referência.
    Ao lembrar que a escola conta com um acervo limitado, adquirido com recursos da instituição, o diretor convida a quem queira ajudar fazendo doações de livros.
    E como a demanda é grande, a necessidade de renovação deles é permanente, já que ninguém gosta de reler a mesma história. Por isso, quem quiser doar pode informar-se por meio do telefone (97) 3453-5333 ou pelo e-mail esc.est.jacintoale@bol.com.br.
    Parceria
    Escolas municipais do Município de Boca do Acre mantêm convênio com o Instituto Ayrton Senna (IAS). A parceria com a prefeitura responde por projetos como Gestão Nota 10, Circuito Campeão e Se Liga, aos quais são atribuídos também os bons índices educacionais do município.
    Quadrinhos em Manaus
    Na capital, a Escola Estadual Machado de Assis de Assis, no Educandos, Zona Sul, desenvolveu no último semestre, o projeto “Clube da Mafalda”, com oficinas de leitura e produção de Histórias em Quadrinhos (HQs), promovidas por estudantes de Jornalismo e Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).
    Realizado pelo Programa de Educação Tutorial de Comunicação (PetCom) da Ufam, a atividade, em segunda edição, faz parte de um projeto de extensão implantado nas escolas da rede pública com o objetivo de despertar e incentivar o senso critico das crianças, pondo em discussão temas atuais, por meio das famosas tirinhas da personagem “Mafalda”, do cartunista argentino Quino.
    Fonte:

    No comments: