Tuesday, August 23, 2011

Documentário mostra dificuldades amorosas de jovem com amputação tripla



Craig Wood e Vicky Swales
Craig Wood pediu Vicky Swales em casamento três semanas antes de ser ferido
Três semanas após o soldado britânico Craig Wood, então com 18 anos, ter pedido em casamento a namorada de 16, Vicky Swales, em julho do ano passado, ele foi vítima da explosão de uma bomba em sua primeira patrulha no Afeganistão.
Craig sobreviveu, mas perdeu ambas as pernas e um dos braços na explosão. Vicky então teve que decidir se podia oferecer o apoio de que ele precisava.
Orgulhosa de seu “homem de uniforme”, ela decidiu ficar ao seu lado e cuidar de Craig – uma decisão difícil para alguém de qualquer idade lidando com um parceiro com ferimentos traumáticos.
A história do casal foi objeto do documentário My Boyfriend the War Hero (Meu Namorado, o Herói de Guerra), levado ao ar na TV nesta semana pela BBC na Grã-Bretanha.
As dificuldades enfrentadas pelo casal levaram à separação, mas o programa discute os obstáculos enfrentados nos relacionamentos após um dos dois sofrer ferimentos traumáticos.
Vicky admitiu ter sentido um choque quando viu Craig pela primeira vez após a explosão em um hospital de Birmingham, no centro da Grã-Bretanha.
“Ele parecia uma criancinha. Isso quase me matou", disse ela.
Mortos e feridos
Segundo dados do Ministério da Defesa da Grã-Bretanha, 345 militares britânicos foram mortos desde 2001 em operações no Afeganistão. Entre 2006 e 2010, 222 foram tratados com ferimentos graves e 218 com ferimentos muito graves.
Craig é um dos únicos quatro militares britânicos que sobreviveram com amputações triplas.
Alguns soldados gravemente feridos dizem que é muito difícil pedir a qualquer namorada que fique ao seu lado enquanto eles aprendem a andar, a falar e a se adaptar à vida civil.
Enquanto ainda lutava contra a extensão de seus próprios ferimentos, Craig perguntou a Vicky se ela queria terminar o relacionamento.
“Eu pensei que ela ia simplesmente falar: ‘Não quero mais você’. Estava com muito medo de que ela fosse me deixar”, contou o soldado.
Mas ela não hesitou. “Eu estava lá sentada pensando: ‘Não quero deixá-lo. Quero que fiquemos juntos’. Isso na realidade deixou a nós, e a mim, mais fortes”, disse ela.
Craig admite ter ficado surpreso com a força da namorada. “Acho que isso foi realmente muito duro para ela. Eu honestamente não sei como ela conseguiu lidar com isso”, disse.
“Uma vez por semana ou algo assim, eu simplesmente virava para Vicky e dizia: ‘Vicky, posso ganhar um abraço?`. E acabava simplesmente chorando”, disse.
Indenização
Vicky ajuda Craig a se vestir
Ocupação principal de Vicky era cuidar de Craig em tempo integral
Craig recebeu uma indenização de mais de 500 mil libras (cerca de R$ 1,3 milhão) e recebeu doações.
Isso significa que ele foi capaz de comprar uma casa, o que deu ao casal um tipo de independência não disponível para a maioria dos adolescentes.
Como principal responsável por cuidar de Craig, Vicky tinha que aprontá-lo de manhã, cozinhar suas refeições e também carregá-lo pelas escadas da casa de dois andares.
“Estou fazendo isso por Craig. Eu me preocupo mais com o seu bem-estar do que com o meu”, afirmou.
Em algum sentido, ela deixou sua própria vida em suspenso para cuidar do namorado. Para cuidar dele em tempo integral, ela não podia trabalhar, e ao mudar de sua cidade natal, York, para Doncaster, onde dividia a casa com Craig, perdeu contato com muitos amigos.
Ela conta que nenhum de seus amigos de York foi à festa de noivado do casal. “É difícil pensar que meus amigos têm medo de ver Craig”, diz.
“Nem todo mundo está pronto para ver alguém que está tão ferido como Craig. Sabemos que não é algo que você vê todos os dias, o que eu entendo”, afirma.
“Já foi suficientemente difícil para mim, então imagine o que é para os amigos”, observa.
Septicemia
O casal também teve de enfrentar vários obstáculos médicos, quando Craig sofreu uma operação nas pernas porque seus ossos ainda estavam crescendo.
Ele contraiu uma infecção com uma superbactéria e desenvolveu septicemia (infecção generalizada), o que o deixou gravemente doente.
“Eu percebi que seria ainda mais duro do que antes”, disse Vicky.
Com o estresse e os problemas cada vez maiores no relacionamento, o casal finalmente decidiu se separar.
“É difícil, é realmente muito difícil, e quem achar que é fácil está muito enganado”, afirmou Vicky.

Fonte:

No comments: