Friday, July 8, 2011

Quadrinhos e educação: parceria que dá certo


Algumas editoras continuam acreditando no potencial educacional dos quadrinhos, oferecendo entre seus produtos várias obras do gênero

Por Marcelo Naranjo

História da Bahia em QuadrinhosVoltando a um assunto já abordado aqui no Universo HQ, sobre a relação entre quadrinhos e educação, é cada vez mais evidente que as HQs podem ser um importante instrumento educacional.

"Ao contrário do que muitos pedagogos apregoam, os quadrinhos exercitam a criatividade e a imaginação da criança, quando bem utilizados. Podem servir de reforço à leitura, e constituem uma linguagem altamente dinâmica. É uma forma de arte adequada a nossa era: fluida, embora intensa e transitória, a fim de dar espaço permanente às formas de renovação", afirma a professora Sonia M. Bibe Luyten, no livro Histórias em Quadrinhos - Leitura Crítica, das Edições Paulinas.

A Grande ViagemVale lembrar que, recentemente, uma pesquisa realizada pela Universidade de Brasília comprovou osbenefícios que os jovenspodem auferir com a leitura de quadrinhos.

E é justamente acreditando neste potencial que diversas editoras oferecem opções interessantes em seus catálogos.

Casa da Qualidade, por exemplo, publica diversas cartilhas, como Reciclagem em QuadrinhosISO 9000 em QuadrinhosHistória da Bahia em Quadrinhos e outras, que explicam didaticamente temas diversos.

Reciclagem em Quadrinhos apresenta a maneira correta de se praticar o 3R (Redução, Reutilização e Reciclagem), de maneira a se obter lucros para a sociedade, a empresa e as pessoas.

FawcettJá A História da Bahia em Quadrinhos mostra, por meio de um bate-papo informal entre tios e sobrinhos, a descoberta do Brasil e especificamente a trajetória do estado da Bahia, abordando inclusive aspectos culturais e religiosos.

Pela Editora FTD saiu A Grande Viagem. O livro é uma comemoração aos 500 anos da descoberta do Brasil, reconstituindo, em forma de história em quadrinhos, a viagem de Pedro Álvares Cabral, numa ótima edição, com belos desenhos e contando ainda com passatempos.

Outra que merece destaque é a Nona Arte, vencedora de diversos prêmios HQ Mix e Angelo Agostini. Neste caso, é uma editora especifica de quadrinhos, que apresenta entre seus produtos o ótimo Fawcett, uma história narrando a trajetória de um homem que virou lenda, ao desaparecer em florestas brasileiras; e a série Subversivos, narrando a trajetória de jovens contra a terrível ditadura militar que tomou conta de nosso país em décadas anteriores.

LampiãoNona Arte conta ainda com um selo educativo, o Nona Arte Educação, uma iniciativa que visa ao lançamento de quadrinhos em escolas, para alunos da 1° a 8° séries.

Hedra Editora tem publicados os álbuns Lampião... Era o Cavalo do Tempo atrás da Besta da Vida, uma excelente adaptação da trajetória do cangaceiro mais famoso de todos os tempos, contando ainda com diversas imagens de locais, indumentários, objetos e vestimentas da época, e também A Guerra do Reino Divino, uma história fictícia baseada em fatos do Nordeste.

Outra obra que merece destaque é Casa Grande & Senzala, maravilhosa adaptação do livro de mesmo nome, relançada em 2001, pela Editora ABEGraph. A primeira edição saiu pela Ebal, em 1981.

A Guerra do DivinoÉ importante mencionar que os quadrinhos têm, no Brasil, uma longa história junto à educação. A primeira revista brasileira de quadrinhos, O Tico-Tico, publicada a partir do ano de 1905, apresentava, além das HQs, contos, concursos, brinquedos para montar e seções instrutivas, tendo sido um grande sucesso editorial, em sua época.

Outra editora que teve enorme destaque nessa área foi a Ebal, com a publicação de diversas séries educativas e edições especiais, que saíram em bancas entre as décadas de 1950 e 1980, como Edição MaravilhosaCiência em QuadrinhosGrandes Figuras do Brasil,Biografias em QuadrinhosClássicos IlustradosÁlbum Gigante e outras, e que são atualmente itens de colecionador.

Casagrande & SenzalaMais recentemente, entre 1990 e 1991, a Editora Abril colocou nas bancas a belíssima série Classics Illustrated, publicada originalmente por The Berkley Publishing Group e First Publishing, Inc., com a adaptação de obras famosas da literatura universal, como Moby Dick,HamletGrandes EsperançasA Ilha do TesouroAs Aventuras de Tow Sawyer e outros, nas mãos de artistas famosos, como Bill Sienkiewicz, Peter David, Steven Grant, Tom Mandrake e P. Craig Russell, entre outros. Com um pouco de sorte, pode-se encontrar esses títulos em sebos.

Outro lançamento da Abril, também na década de 1990, foi a minissérie Proteus - A Aventura da Ciência em Quadrinhos, em cinco edições, com aventuras de ficção científica em quadrinhos, e perguntas e respostas sobre os temas envolvidos.

Álbum Gigante - Os Miseráveis de Victor HugoEstes são apenas exemplos, entre muitos outros materiais que passaram ou que podem ser encontrados em nossas bancas e livrarias.

Por fim, com relação específica às adaptações de livros, vale lembrar que, quando consideramos os quadrinhos como reforço à leitura, é porque eles não substituem (e nem tem essa intenção) a leitura de um livro.

Na verdade, prestam-se a atuar de modo a criar interesse nos jovens, normalmente avessos às leituras mais pesadas, ou como complemento à leitura do livro em si, por meio do uso de imagens inerentes às HQs.

Leitura nunca é demais. Na dúvida, leio o livro e depois sua adaptação em quadrinhos… não necessariamente nessa mesma ordem!
Classic Illustrated - A Ilha do TesouroClassic Illustrated - Grandes Esperanças


Marcelo Naranjo comprou recentemente diversas edições da Ebal, da década de 1950, por R$ 1,00 cada. Somente nessas horas ele acha ótimo os livreiros darem pouca importância aos quadrinhos...

Fonte:

No comments: