Wednesday, July 13, 2011

GUIA DE CARREIRAS - CARTUNS, CHARGES E QUADRINHOS


GUIA DE CARREIRAS - CARTUNS, CHARGES E QUADRINHOS
CARTUNS, CHARGES E QUADRINHOS
Curso é da modalidade técnica e terá a duração de dois anos
30/03/2010
A Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro, abriu um curso de graduação inédito no país: produção em charges, cartuns e histórias em quadrinhos . Apesar de não haver necessidade de diploma para exercer este tipo de profissão, o curso foi pensado e desenhado para oferecer uma formação prática e direcionada ao mercado de trabalho complicado e competitivo.

Segundo o professor Hélio Eduardo Lopes, coordenador do curso que está com vagas abertas para o vestibular 2007, a idéia de criar a graduação surgiu porque o mercado de trabalho para estes profissionais está em ascensão e muitas pessoas encontram dificuldades para despontar. “É uma carreira muito promissora e existem muitos talentos escondidos”, diz o professor.

Um dos objetivos do curso é formar um profissional multidisciplinar com noções de desenho, roteiro, acabamento, edição, direitos autorais, entre outras coisas. “Hoje em dia os profissionais são muito específicos: ou sabem desenhar muito bem, ou sabem fazer roteiros, ou sabem ilustrar. A nossa proposta é formar um profissional que englobe todas essas qualidades”, explica Lopes.

O professor destaca, no entanto, que o curso não vai ensinar ninguém a desenhar e que a idéia é fazer com que o estudante saia da faculdade com conhecimentos suficientes para ser editor. “É como o curso de música, por exemplo. A pessoa que presta tem que ter o dom, a habilidade e o mínimo de conhecimento senão não vai conseguir acompanhar.”

Na proposta pedagógica, o curso prevê aulas práticas de desenhos, cartuns, charges, quadrinhos. “Se o objetivo do aluno não é ser desenhista, ele terá a oportunidade de adquirir conhecimento de todos os conteúdos”, informa Lopes.

A carreira

Para o professor Lopes, a carreira de um profissional da área de charges, cartuns e quadrinhos é muito extensa e há várias opções no mercado de trabalho. “O aluno pode sair da faculdade e trabalhar em jornais, revistas, produtoras de vídeo, editoras, como chargista, ilustrador, roteirista, enfim, uma infinidade de possibilidades”, exemplifica.

O curso de graduação é técnico, tem duração de dois anos e é autorizado pelo Ministério da Educação (MEC). A carga horária é de 1.900 horas-aula, sendo pelo menos um terço de aulas práticas. Como está ainda na primeira turma, ao final do curso o MEC fará uma avaliação para publicar o reconhecimento da carreira e emitir os diplomas para os alunos.

Com carreiras consagradas e reconhecidas internacionalmente, o ilustrador João Spacca de Oliveira e o quadrinista Laerte Coutinho elogiaram a iniciativa da universidade, especialmente no sentido de ser uma base para os novos profissionais. “A grade parece boa. A informação técnica e artística vai depender de quem ministra o curso. Um dos pontos positivos é a formação de editor e produtor de quadrinhos”, disse Spacca.

Para Laerte, o curso pode contribuir para que cartunistas, desenhistas e humoristas aprimorem o trabalho e expandam os horizontes, conhecendo múltiplas experiências.

Fonte: globo.com


Fonte:

No comments: