Friday, July 1, 2011

Conselho reconhece que as crianças brasileiras precisam ter atendimento adequado nas escolas japonesas para evitar evasão

Governo quer checar situação
escolar dos filhos ao renovar visto















Objetivo é incentivar os estudos e diminuir a evasão dos brasileiros das salas de aulas


Conselho reconhece que as crianças brasileiras precisam ter atendimento adequado nas escolas japonesas para evitar evasão
(Reportagem e Foto: Redação/IPC)

O Conselho para Promoção de Medidas aos Nikkeis, órgão ligado ao Gabinete do primeiro-ministro, acredita que as crianças brasileiras no país precisam ser atendidas adequadamente pelas escolas públicas japonesas e, ao mesmo tempo, ter as diferenças culturais reconhecidas durante o processo educativo. O conselho reconhece a necessidade dessas crianças aprenderem a língua portuguesa nas escolas brasileiras, uma vez que um grande número de famílias tem planos de retornar ao Brasil.

Ao renovar o visto, as famílias que tiverem filhos fora da escola serão questionadas. Também serão tomadas medidas para incentivar o retorno das crianças às salas de aula. “Educar os filhos com respeito” é o segundo dos cinco pontos prioritários das Diretrizes Básicas para os Nikkeis Residentes no Japão, documento divulgado pelas autoridades em agosto.

O governo japonês deve promover a rápida adaptação das crianças nikkeis às escolas públicas japonesas para evitar a evasão escolar ou a descontinuidade dos estudos. Aliado a isso, o conselho propõe a elaboração de um currículo escolar mais flexível, a fim de facilitar o acesso dessas crianças estrangeiras ao sistema educacional do país. Os Ministérios da Justiça e da Educação, Ciência e Tecnologia trabalharão juntos neste tema.

Na prática, o governo quer disponibilizar educadores para dar orientação aos pais e às crianças na hora de ingressar nas escolas locais, acompanhando-os durante esse processo. Para isso, a ideia é qualificar esses profissionais a fim de adaptá-los a essas novas necessidades. O sistema de orientação e apoio a ser criado deve se estender para o Ensino Médio, supletivo e os cursos à distância.

Ensino de português

Em relação à educação em língua portuguesa, terão continuidade os programas de reconhecimento das escolas brasileiras como kakushu gakkoo ou jungakkoo hoojin (escolas de ensino específico). Esses status permitem a estas instituições, por exemplo, receberem subsídios públicos. O governo estuda ainda a prorrogação do projeto Niji no Kakehashi, de ensino de língua japonesa para crianças.

Fonte:
http://www.nippobrasil.com.br/dekassegui/index.shtml

No comments: