Sunday, June 26, 2011

História em quadrinhos sobre a missão de captura de Bin Laden



'Code word: Geronimo' será lançada em setembro nos Estados Unidos.
Segundo os autores, graphic novel mostrará ação militar, não a política.

Do G1, com informações da AP
Capa da HQ 'Code word: Geronimo', que vai narrar captura e morte de Osama bin Laden (Foto: AP)Capa da HQ 'Code word: Geronimo', que vai narrar
captura e morte de Osama bin Laden (Foto: AP)
A atrevida missão secreta que capturou e eliminou Osama bin Laden será contada nas páginas de uma graphic novel. A intenção, dizem os editores, é jogar luz sobre o evento - com um pouco de liberdade criativa.
Escrita pelo capitão da marinha aposentado Dale Dye e sua esposa, Julia, a HQ leva o título de "Code word: Geronimo" (em português, codinome: Gerônimo, termo usado por oficiais de inteligência do governo dos EUA para se referir a Bin Laden).
Segundo os autores, o álbum de 88 páginas que será lançado em setembro pela IDW Publishing concentrará fogo nas pessoas que planejaram, conduziram e executaram a ação, e não em questões políticas sobre a controversa incursão dos EUA no Paquistão.
"Pessoas de diversos partidos e de mais de uma administração tornaram [a captura e morte de Bin Laden] possível", disse Julia Dye à agência Associated Press. "É uma celebração americana."
"Code word: Geronimo" inicia com um viajante solitário em uma estrada empoeirada do Paquistão, viaja a um composto militar americano no Afeganistão, de volta à Casa Branca e, em seguida, para a casa onde Bin Laden estava escondido em Abbottabad.
Dali, a história se desenrola com os helicópteros levantando voo, cruzando o Paquistão e pousando. Elementos da ação militar real aparecem na história, incluindo o helicóptero que teve de fazer um pouso forçado, a invasão à casa e, finalmente, os dois tiros que teriam eliminado Bin Laden. O presidente Barack Obama e seus assessores também são retratados, enquanto acompanhavam ao vivo a missão até o momento em que o corpo do terrorista é jogado ao mar.
O álbum, no entanto, não contém violência gratuita, defendem os desenhistas Gerry Kissell e Amin Amat em um e-mail enviado à AP. "Esse é um relato sobre uma missão histórica; não um banquete sanguinário, com sangue e tripas espalhados por todo lado. O que vamos desenhar é realista, mas não mais do que se poderia esperar de um combate na vida real."
De acordo com a IDW, parte da renda com as vendas da HQ será doada para a associação de veteranos de guerra dos Estados Unidos. Entre outros títulos, a editora é responsável pela publicação nos EUA das séries em quadrinhos "G.I. Joe", "Star trek" e "Doctor Who".

No comments: