Monday, June 20, 2011

Entrevista Verônica Saiki


Verônica Saiki é autora da revista em quadrinhos Verdugo: o inacreditável.  Artista plástica formada na FADM, Faculdade de Artes Dulcina de Moraes. Atuante em diversas atividades como ilustração, diagramação e capas de livros, escultura, pintura e quadrinhos com seu personagem Verdugo: o inacreditável. Em entrevista,  especialista em quadrinhos fala sobre sua carreira e mercado.
1-      O Verdugo é um personagem que possui um pincel mágico que o possibilita pintar e atravessar a barreira do mundo real para o mundo imaginário. Conte um pouco como surgiu essa ideia.
A ideia surgiu na mesma época em que o criei, período do curso de Artes Plásticas por volta de 2002 na FADM. No tempo fazia o personagem para “brincar” com situações do cotidiano das aulas e o pincel era justamente para fazer essa transição de que quando se pinta há essa sensação de você estar passando para uma outra dimensão ou de produzir algo tão fantástico que foi como se tivesse pintado com um pincel mágico. Então o pincel do personagem tem mesmo este poder de tranformar irreal em real contudo nas histórias este deve ser usado com moderação para evitar desastres com a nova realidade pintada.
2-      Quem é o público alvo dos seus trabalhos?
Olha, taí uma pergunta que ainda faço a mim mesma e até hoje eu não sei respondê-la! Às vezes me passa que seja público infantil, porém vejo adultos lendo e gostando, então fica um público livre.
3-      Qual a característica mais marcante das suas histórias?
Ainda não fiz algo que marcasse como um verdadeiro ponto forte, único, para identificação imediata, não ao meu ver, eu não sei da parte dos leitores.. mas gosto de fazer histórias “mudas” as que publiquei nas revistas por exemplo, inicio cada exemplar sempre com uma HQs muda contando somente com ícones para identificação no lugar das letras e as expressões dos personagens para as emoções. Juntando tudo fica a representação dos personagens num traço solto sem pretenção, nem cenários complexos, tampouco perfeições anatômicas com histórias cômicas reflexivas. Ah! Gosto muito de usar expressões populares!
4-      Como você trabalha os traços e as cores em seus desenhos?
Tento fazer o mais básico possível, inspirado no Sumiê, como se fossem pinceladas de naquim só que feitas com caneta, cores só nos detalhes onde o vermelho é o predominante após o próprio traço preto no branco do papel.
5-       Como é o trabalho de publicação independente? Quais as vantagens e desvantagens?
É um trabalho sem pretenção a fama, você faz para que leiam, talvez comentem e a melhor parte: procurem e perguntem quando vai sair o próximo! rs
Vantagens? Acredito que seja o descompromisso para produzir, você fica livre para fazer como e quando quiser. Desvantagens? A produção impressa não é nada barata e se você não correr atrás para vender não haverá outros fazendo isso por você.
6-      Atualmente, qual a maior dificuldade que um quadrinista enfrenta na movimentação de seus trabalhos? Dificuldades de produção? Publicação? Distribuição?
Todas as alternativas!  A produção vai depender se você trabalha sozinho ou em grupo, hoje acredito que não exista quem trabalhe totalmente sozinho, afinal há sempre pessoas te ajudando na inspiração do produzir. No trabalho de grupo o bom deve ser o “gás” que cada um dá na sua parte e na mão de obra do fazer. Eu sou a solitária que pesca inspiração nas pessoas e situações vistas e vivenciadas.
Publicar é aquela hora de pegar o trabalho bonito e correr atrás de uma gráfica ou editora que não seja tão cara que faça seu trabalho bonito se tranformar em pesadelo. E a distribuição junta-se o gasto da publicação com mais porcentagens que você vai precisar pagar para os locais que se disponibilizaram para à venda, em muitos você acaba pagando para ser lido.
7-      O que você pensa da adoção dos quadrinhos como material paradidático a ser usado em salas de aula? Verdugo pode ser colocado nessa categoria?
Acho a idéia sensacional ! Sala de aula com quadrinhos é muito mais divertido, me recordo de provas que continham tiras e do livro de gramática recheado delas… lia todas antes mesmo de ter chegado naquela lição.
Verdugo teve a honra de já participar de um livro de Português do Colégio Mackenzie de SP, a tira de quatro quadros tinha como tema a degradação do meio ambiente e nosso organismo se acostumando à ela.
8-      Em sua opinião como está o andamento do mercado dos quadrinhos em Brasília?
Se tem mercado é muito fraco, não há muitos eventos na área. Falta incentivo para os quadrinistas aparecerem.
9- Em quais outros projetos que você está envolvida no momento?
Ilustração de livros e início de produção dos meus.
Para conhecer mais sobre o trabalho de Verônica Saiki, basta acessar o blog:
http://verdugooinacreditavel.blogspot.com
Fonte:

No comments: