Tuesday, June 21, 2011

América é fã incondicional do cartunista Maurício de Souza



América é fã incondicional do cartunista Maurício de Souza e também diz ser apaixonada pela literatura infantil

Rodrigo FerrariAgência BOM DIA

A ex-catadora de papeís América Andrade dos Santos, 64 anos, tem um gosto literário eclético. “Leio de tudo, até apostila de escola e bula de remédio”, brinca. No entanto, ela admite ter uma predileção especial pelas histórias infantis, principalmente os quadrinhos.

Leia mais: Pesquisa aponta catadora de papéis como a leitora mais assídua da Biblioteca Municipal
Fá incondicional do cartunista Maurício de Souza - pai da “Turma da Mônica” - América chegou a lançar mão de atos por assim dizer “condenáveis”, para poder ter acesso às revistinhas de seu ídolo.

Quando tinha por volta de 18 anos de idade, ela passou a morar com um homem em Peruíbe, no litoral. “Aconteceu muitas vezes de ele me dar dinheiro para as compras e eu desviar uma parte para comprar gibis. Aí, ele me perguntava: ‘América, não tem mistura?’ E eu tentava disfarçar: ‘Ah, o dinheiro não deu...’”, diz ela. 

Com o tempo, o companheiro passou a encarar com mais naturalidade a fixação de América pela literatura infantil, a ponto até de dar dinheiro para que ela comprasse seus gibis. Ainda hoje, ela segue fiel à turminha de Maurício de Souza. “Parece até que não cresci no espírito. Continuo criança”, afirma. Sua personagem preferida é a comilona Magali. “Só de olhar para ela, sinto uma vontade incontrolável de rir”, diz.

América costuma se referir aos livros como seus “maiores amigos”. “São a melhor companhia que alguém pode ter. Quando leio, fico com a mente vazia e me esqueço de todos os problemas”, afirma. 

Estes, aliás, não são poucos na vida de América. Sem conseguir trabalhar (tem dificuldades de locomoção), ela depende daajuda dos netos e da caridade alheia para sobreviver. Como nunca contribuiu com a Previdência, também está sem condições de se aposentar. 

Em tempo de aperto, os “velhos amigos” servem de apoio, consolo e inspiração para América. “Leio dia e noite. Às vezes, nem prego os olhos”, afirma. A paixão dela pelos livros faz com que o televisor - que só alguns meses atrás foi incorporado ao mobiliário do apartamento - se converta em um mero objeto de adorno, mantido sobre a estante onde a mulher guarda seus “companheiros inseparáveis”.

“Essa TV fica aí, mas quase não a ligo. Gosto mesmo é dos livros”, diz. Pouco antes de receber de conceder esta entrevista, América se deliciava com uma revistinha da Magali.

Além de Maurício de Souza, ela tem grande admiração pela obra de José Mauro de Vasconcellos, autor de “Rosinha, Minha Canoa” e “Meu Pé de Laranja Lima”. “Os livros dele são apaixonantes”, afirma.  

Eterna criança“Parece até que não cresci no espírito. Continuo criança”América Andrade dos Santos, 64,
ex-catadora de papéis e atualmente desempregada

No comments: