Thursday, June 16, 2011

Alunos reivindicam a imediata conclusão do prédio do campus da UnB em Ceilândia




Jogo de empurra, empurra



Esta é a melhor definição para a conclusão do trabalhos de construção do campus da Universidade de Brasília (UnB) em Ceilândia, no Distrito Federal, 200 alunos e professores do campus invadiram a reitoria da Universidade de Brasília, ontem (15). Reivindicam a imediata conclusão do prédio do campus, que deveria ter ficado pronto no começo de 2009.
01. Pela entrega do prédio UED para utilização no 2º semestre de 2011 com toda estrutura necessária e UAC e MESP em setembro.
Resposta:
 A Reitoria está de acordo com a entrega da UED e do MESP nestes prazos e se compromete a dar uma resposta com o posicionamento da Novacap na segunda-feira (20/06/11).

02. Pelo transporte gratuito e eficiente realizado por ônibus entre o campus definitivo e o provisório antes do início e após o término de todas as aulas.
Resposta:
 A Reitoria está de acordo.

03. Pelo fim imediato do estacionamento privativo dos professores no campus provisório e transformação do local em espaço de convivência.
Resposta:
 Reitoria de acordo. A urbanização externa é de responsabilidade da Administração da Ceilândia. A urbanização do espaço interno será discutida na segunda-feira e a partir de então haverá uma posição sobre o projeto.

04. Após o término do contrato com a atual empresa responsável pela construção dos prédios UAC e UED, que nos sejam apresentadas reais garantias de que a empresa UniEngenharia seja impedida de participar do processo licitatório.
Resposta:
 A Reitoria se posicionará contra a UniEngenharia, junto ao Ministério Público, até segunda-feira (20/06/11).

05. Por um contrato emergencial após o término do contrato com a atual empresa, UniEngenharia, para o término da construção dos prédios do campus definitivo.
Resposta:
 De acordo. Segunda-feira (20/06/11) a Reitoria se compromete a apresentar a resposta da Novacap.

06. Pela não abertura de nenhum outro curso de graduação, especialização, pós- graduação (mestrado e doutorado) e pelo não aumento do número de vagas dos cursos já existentes na FCE enquanto os prédios UED, UAC e MESP não estiverem em pleno funcionamento. Esses cursos poderão ser oferecidos apenas quando estiverem em horários contrários ao da graduação, sem prejudicarem a oferta de materiais e laboratórios da universidade.
Resposta:
 De acordo.

07. Que a UnB se posicione publicamente nos meios de comunicação abertos à comunidade acadêmica e externa pelo fim dos processos movidos contra os dois estudantes presos no dia 03/06/11, na Casa do Estudante Universitário.
Resposta:
 A reitoria se manifestará através de uma carta a ser elaborada na quinta-feira (17/06/2011), em reunião da Mesa Permanente de Negociação com Estudantes, que será publicada no site da SECOM.

08. Pela garantia de espaços aos CAs de todos os cursos da UnB em seus respectivos campi e garantia de espaços adequados e individuais para cada CA.
Resposta:
 De acordo.

09. Por uma assistência estudantil digna e ampla que atenda às necessidades dos estudantes:

Abertura de um edital para contratação de um restaurante que forneça uma alimentação viável para todos os estudantes, enquanto o Restaurante Universitário não estiver em pleno funcionamento.
Resposta:
 Um GT será criado para discutir a demanda de alimentação. O grupo será formado por nutricionistas da UnB, Reitoria, Direção da FCE e estudantes, respeitando composição paritária.

Construção de uma Casa dos Estudantes Universitários nas proximidades de cada campus.
Resposta:
 Reitoria incluirá no PDI. Por enquanto, a universidade se dispõe a fazer o mesmo que tem feito na Faculdade de Planaltina (aluguel pela FUB de casas próximas à faculdade), até a construção da Casa do Estudante Universitário de Ceilândia.

Total apoio do corpo docente da direção em relação às atividades estudantis e aos atos em prol da melhoria das condições da FCE.
Resposta:
 Reitoria apoia a pauta e se mantém aberta ao diálogo.

10. Nenhuma punição acadêmico-administrativa aos estudantes e funcionários da FCE que participaram das manifestações nesta data (15/06/11).
Resposta:
 De acordo. Fonte - Unb

11. A nota lembra também que a área do parque que fica ao lado campus da Unb em Ceilândia, diante da falta de fiscalização dos órgãos ambientais, se tornou um grande depósito de lixo, entulhos e restos de materiais de construção a céu aberto: Em outro ponto a ACIC diz que o solo do parque ecológico de Ceilândia vem sendo degradado a cada dia. Caso não haja um ação rápida por parte do GDF, vegetação, córrego que fica no parque serão afetados. Erosão e degradação da vegetação nativa em breve farão parte do cenário ambiental.

Diante da manifestação da reitoria da Universidade de Brasília à Carta Reivindicativa dos estudantes e CAs da Faculdade UnB Ceilândia (FCE-UnB), a Associação Comercial de Ceilândia se junta, mais uma vez, ao movimento dos estudantes e professores e irá acompanhar os termos do acordo acima citado, acreditando que não haverá mais a repetição do jogo de empurra, empurra, que se tornou a finalização de importante obra para o desenvolvimento econômico e social para as populações de Ceilândia, Taguatinga e Samambaia.
 
 
Associação Comercial de Ceilândia - ACIC
Experimente Inovação !
Contato 61 3371 2165

No comments: