Thursday, June 9, 2011

30 ANOS DE HISTÓRIA DA ÁREA DE JAPONÊS DA UnB (1981-2011)



Em maio de 1979, representantes da Embaixada do Japão e da Universidade de Brasília iniciaram conversações com vistas a introduzir aulas de japonês na UnB. Dois anos depois a professora ALICE TAMIE JOKO começou a ensinar japonês nessa universidade com o aporte financeiro da Fundação Japão. Os primeiros cursos foram ofertados no Programa de Extensão. Passado apenas um ano, no entanto, o extinto Departamento de Letras e Linguística (LEL) protocolou pedido de criação de quatro disciplinas curriculares de língua japonesa junto ao Decanato de Ensino e Graduação. Com isto, duas turmas de Língua Japonesa 1 puderam ser ofertadas no segundo semestre de 1983.

Até a contratação da professora Alice para o quadro permanente da UnB, em 1986, o número de disciplinas oferecidas foi-se ampliando a cada ano.

Por iniciativa dos próprios estudantes, surgiu em 1984 o Tanoshii Tori, coral de alunos interessados em cantar no idioma japonês. Este coral manteve uma intensa agenda de apresentações dentro e fora de Brasília por vários anos até ser extinto.

Após a contratação da professora Alice, o LEL solicitou que a Fundação Japão mantivesse seu programa de auxílio, Institutional Project Support Program, o que garantiu a colaboração do professor MARCUS VINÍCIUS MARQUES. Mais dois níveis de língua foram criados, perfazendo assim seis níveis de língua e dois de cultura japonesa. Em 1992, o Departamento aprovou a segunda vaga para a Área de Japonês e a realização de concurso. Pouco depois a professora MEGUMI KUYAMA foi contratada e, com a renovação do auxílio financeiro da Fundação Japão, o professor RONAN ALVES PEREIRA substituiu o professor Marcus Vinícius, de 1994 a 1997. Com a abertura do curso noturno de Letras-Japonês, em março de 1997, o professor Ronan passou para o quadro permanente do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução (LET), tendo em vista que havia sido aprovado no concurso de 1992. Logo a seguir, a professora CÉLIA MITIE TAMURA TANNO foi incorporada à Área com o apoio da Fundação Japão.

Com a restrição governamental à contratação de novos professores nas universidades federais, a Área de Japonês contou sistematicamente com a colaboração de professores-substitutos para cobrir o fluxo de disciplinas que oferecia (curriculares, optativas e de extensão).

Tendo em vista que o projeto de criação da habilitação Letras-Japonês aprovado no CEPE previa a contratação de nove professores, a Área ganhou mais uma vaga com o falecimento súbito da professora Megumi Kuyama em 2002, permitindo a contratação do professor SACHIO NEGAWA neste mesmo ano. Pouco depois, a professora HARUKA NAKAYAMA, que já pertencia ao Departamento de Ciências da Informação e Documentação da UnB, foi transferida para o LET, ajudando a compor o quadro da Área de Japonês. Em 2003, a professora YUKO TAKANO foi contratada após ser aprovada em concurso. No ano seguinte, foi a vez do professor YUKI MUKAI passar para o quadro.

No curso, uma considerável parcela dos alunos vem de fora do DF, principalmente das regiões Centro-Oeste e Nordeste, em busca dessa formação. Segundo o levantamento feito em 2003 pelo Centro de Língua Japonesa de São Paulo da Fundação Japão, a UnB é a instituição brasileira de ensino superior com maior número de alunos no curso de Japonês. Em outubro de 2009, 395 alunos estudavam japonês nesta universidade. A administração da UnB, ciente da importância do curso, permitiu a realização de concursos públicos para suprir a necessidade de corpo docente para a Área de Japonês, aproveitando o Plano de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) do MEC.

Em 2009, dois concursos públicos permitiram a contratação dos professores TAE SUZUKI, KYOKO SEKINO e FAUSTO PINHEIRO PEREIRA para o LET, e da professora DONATELLA NATILI para o Departamento de Teoria Literária e Literaturas (TEL). Uma das vagas foi decorrência do falecimento da professora Haruka em 13/02/2007.

Durante os 30 anos de sua história, o Programa de Japonês tem feito contribuição considerável para a comunidade universitária e o público externo. Desde 1983 o Programa tem oferecido disciplinas para alunos de todos os departamentos da UnB que quiserem estudar a língua japonesa como matéria optativa ou de módulo-livre. Isto também tem contribuído para que os alunos de diversas áreas de conhecimento solicitem bolsas de pesquisa ou de pós-graduação no Japão. Alguns deles, ao retornarem, optam pela carreira acadêmica e atualmente há professores titulados no Japão em diversos departamentos da UnB. Importante ainda registrar que alguns ex-alunos da UnB optam por dar aulas nas universidades japonesas, contribuindo para um maior intercâmbio acadêmico entre a UnB e essas instituições. Entre aqueles que optaram por outras carreiras ao retornarem para o DF, há diplomatas, professores de instituições comunitárias ou privadas de ensino superior, oficiais de chancelaria do Itamaraty, pesquisadores e consultores de órgãos públicos, entre outros.

Dentro da UnB, a Área de Japonês ainda dá apoio ao Núcleo de Estudos Asiáticos (NEASIA/CEAM) e ao programa permanente de extensão “UnB Idiomas”. A Área também tem organizado eventos como festivais de cinema e música, mostras culturais, seminários, palestras e congressos.

Por três ocasiões --em 2000, 2005 e 2010--, os professores de japonês organizaram com sucesso os congressos “Encontro Nacional de Professores Universitários de Língua, Literatura e Cultura Japonesa” e “Congresso Internacional de Estudos Japoneses no Brasil”. Eles contribuem também para a disseminação da língua japonesa junto à comunidade externa à UnB, através de oficinas e cursos de treinamento para professores de japonês. A partir de março de 2010, a Área de Japonês da UnB tem feito o treinamento dos novos professores de japonês dos Centros Interescolares de Língua (CIL), da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.

Em julho de 2010, o trabalho da Área de Japonês foi reconhecido pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros do Japão, que a agraciou com o Diploma de Honra ao Mérito. A entrega do diploma ocorreu em cerimônia na Embaixada do Japão em Brasília, no dia 26 de agosto de 2010.

Fonte:

http://www.let.unb.br/japones/index.php?option=com_content&view=article&id=6&Itemid=2

No comments: