Monday, May 16, 2011

Aprenda com arte

Aprenda com arte

Seis grandes exposições ao redor do mundo – e uma bela desculpa para correr atrás delas

Por Soraia Yoshida
Solve Sundsbo/The Metropolitan Museum of Art (divulgação)

Visitar museus não é programa obrigatório de executivos em viagem de negócios. Mas deveria ser. Da neurociência à observação empírica, acumulam-se evidências de que os grandes artistas têm muito a ensinar a quem está disposto a exercitar a criatividade e buscar soluções que o diferenciem da concorrência. “Ter contato com a arte aumenta a sensibilidade estética do profissional e o ajuda a trabalhar a emoção”, afirma Moisés Sznifer, cocriador do programa Delfos, que todo ano leva executivos brasileiros à Universidade Berkeley, na Califórnia, para exercitar sua faceta criativa. No curso, homens e mulheres de negócios abandonam seus papéis e participam, por exemplo, de aulas de dança e pintura com modelos vivos. “No dia a dia, os executivos abandonam a espontaneidade porque têm de seguir um roteiro muito lógico”, diz Sznifer. “O uso da música e do desenho tira a pessoa dessa condição e estimula a criatividade.”

Profissionais que circulam pelas capitais culturais não raro têm a chance de engajar-se no circuito das exposições – o que, muitas vezes, é o suficiente para desencadear esse estímulo inovador. Melhor ainda quando, além da arte, exibe-se ao público uma leitura do processo criativo do artista. Segundo Maria Carolina Duprat, professora da Faap, é o que sucede em algumas das mostras deste ano. Bela desculpa para aquele respiro na agenda.

Solve Sundsbo/The Metropolitan Museum of Art (divulgação)
Fonte:

No comments: