Thursday, August 19, 2010

Adulto também compra história em quadrinhos


Fábio Galão - Folha de Londrina

Histórias em quadrinhos deixaram de ser coisa de criança há muito tempo. Nos últimos anos, parece que o mercado editorial brasileiro vem acordando para essa realidade. Cada vez mais estão sendo disponibilizados, em livrarias e lojas especializadas, títulos de quadrinhos voltados para o público adulto.

Nesse caso, conteúdo ''adulto'' não representa necessariamente histórias recheadas de sexo e violência (embora muitas contenham esses elementos), mas sim tramas mais complexas, que vão além da atmosfera juvenil que muitos atribuem às HQs. ''Umbigo Sem Fundo'', de Dash Shaw, e ''Jimmy Corrigan, o Menino Mais Esperto do Mundo'', de Chris Ware, abordam temas difíceis, como conflitos familiares e revisão do passado, com uma profundidade que se aproxima da melhor literatura.

''Está havendo mais interesse por parte das editoras em lançar títulos voltados para um público mais maduro'', explica Mitie Taketani, gerente da loja curitibana Itiban, especializada em HQs. ''Os quadrinhos deixaram se ser uma forma de arte marginal e não existe mais aquele preconceito, de que HQ é coisa para criança. Existem, nesse formato, grandes autores e grandes artistas.''

Liber Eugenio Paz, professor do curso de Design da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e fã de quadrinhos, explica que os títulos voltados para o público adulto muitas vezes têm como grande diferencial o preço, que ultrapassa os R$ 40. Isso porque esses livros têm muitas páginas e acabamento melhor.

''Mas o que define esses títulos não é exatamente o preço. Existem opções, como '100 Balas' e 'Ex-Machina', que são mais econômicas, com preço inferior a R$ 20. O que define (esse mercado) é o conteúdo voltado para um público mais maduro'', explica o professor.

Mitie Taketani cita que já há algum tempo editoras de médio e pequeno porte vinham lançando quadrinhos adultos. Um indicativo de que há uma demanda crescente é que a gigante Companhia das Letras criou recentemente um selo especializado em HQs, a Quadrinhos na Cia.

''A respeito de lançamentos de quadrinhos estrangeiros no Brasil, a (editora) Panini tem se dado bem com os títulos da Vertigo (selo adulto da editora DC Comics), e também sincronizando lançamentos com o mercado de cinema. A Quadrinhos na Cia também fez isso recentemente, lançando 'Scott Pilgrim' (do canadense Bryan Lee O'Malley) no Brasil para aproveitar o lançamento do filme'', explica a gerente.

Mesmo em lojas não especializadas, nota-se um aumento da procura por quadrinhos adultos. A Livrarias Curitiba informou que, entre 2008 e o ano passado, as vendas desse tipo de títulos aumentaram quase 200% nas lojas da rede.



Fonte:
http://www.bonde.com.br/bonde.php?id_bonde=1-39--219-20100819

No comments: